sábado, 6 de setembro de 2008

Setembro 1999


Setembro 1999


um estado, lágrimas inatas.
um Estado lágrimas e nada.
estado concreto! não o abstrato.
de leis que nem mesmo são leis,
ninguém para cumprí-las de fato.

estado transitivo, intransitivo,
sei lá! de agonia... a inércia é total!
- o que inércia?
diria o cidadão sem eira nem beira
só com o azul do céu
faltando as nuvens para pisar.

deliberadamente vamos celebrar a falta de assunto.
onde estão as propostas?
inteligentes propostas.
canhotos destros, destros canhotos.
reclamamos por reflexo:
impulsos nervosos que se fazem na décima terceira vértebra da espinha
(sem qualquer carne de peixe)

cenário sujo! uma Candangolândia enfeitada para o dia 7.
patriotismo ilustrado. nas siglas do inferno F...C... M... H...
coisas da terrinha em que se plantando tudo dá.
traidores liberais, transpirando ideais mórbidos
mantém o mistério de serem hipócritas das criptas de primeiro escalão.

covardes sentados em mesas de Cedro amazônico.
miseráveis trepados nos meses de fome.
a inércia é total!
- o que é inércia?
diria o pequeno cheira cola no sinal.
responderia em um artefato o poeta:
é tal falta de propostas... inteligentes propostas
propósitos inteligentes.

misturamo-nos com a burguesia
sentando para conversar.
misturando ideologias
tomando chá em porcelana inglesa

somos os filhos da revolução inacabada
somos os filhos dos exílios frustrados
somos um povo sem memória
- Independência ou morte!
Mataria quem? O portuguezinho no alto de seu cavalo?

privilegiados intelectuais cátredas
marginalizados povo massa
ainda podemos nos armar
nosso pedaço de pano sagrado
insígnias: xô Satanás! Capitalismo $elvagem!
razão humana em pitadas.
compremos em hipermercados um pouco de paciência
tolerância à sistemática do capital inesgotável.
corvos em vermelho e branco engolindo insetos esverdeados.

pra quê sair se hoje é feriado?
preciso de grana pra ter o que por a mesa.
ufanistas, cuspam nesta droga
ufanistas, achem isto jóia.

oh! dia.
diazinho sem graça!
sorrisos encardidos na sala.
lembrei! sou brasileiro a seleção é goleada
esqueci desfilar na Esplanada
perdoe-me:
oh! pátria amada

slz, 7 de setembro 1999